Contos Eróticos

[Conto Erótico] Amizade que começou numa blitz comercial

Oi Amores, essa minha história foi até um pouco estranha, mais eu amei. Um certo dia, eu estava eu estava passeando de moto por uma pista quase deserta, quando de repente numa curva percebi uma blitz policial, mas não me preocupei pois eu estava com os meus documentos em dia e usava meu capacete e roupas próprias para andar de moto.

Mas assim mesmo deram sinal pra que eu parasse, então se aproximaram dois policiais, sendo que um era uma mulher loira, com cabelos cacheados, com óculos escuros, e com uma cara seria ela me pediu meus documentos, enquanto o outro prestava atenção nos poucos que passavam por ali. Ela era tão bonita que eu não conseguia tirar os olhos dela e daqueles seios, que por mais que a farda tentasse o escondê-los dava para perceber que eram enormes, pois dava uma impressão que eles queriam saltar pra fora da sua camisa. A minha imaginação foi a mil, só de pensar como seriam aqueles seios e aquele corpo nu, e ela percebendo que eu a olhava todo instante, me olhou também por cima dos seus óculos escuros, enquanto verificava meus da documentos. Ai ela me pediu que eu a aguardasse um pouco e foram os dois até a viatura e logo ela voltou, mas já estava sozinha pois seu parceiro havia parado outro veiculo. Então ela me pediu pra que eu a acompanhasse até a viatura, pra eu responder algumas perguntas de praxe, não entendi muito o porque daquilo mas desci da moto e ficamos cara a cara pois eramos da mesma altura, e ficamos bem próximas, e fixei meu olhar nos seus olhos, ela então me deu um sinal pra que eu a acompanhasse e entrasse na viatura. Entrei e percebi que ela estava sozinha, pois o restante da guarnição estavam no posto policial. Ela fechou a porta totalmente e disse que eu não devia ter olhado pra ela do jeito que olhei, mas ela não parecia estar brava, olhei em seus olhos e ela foi aproximando de mim e me deu um beijo ardente, mas logo ela se afastou se desculpando e dizendo que ela não poderia estar fazendo aquilo ali. Eu fiquei alucinada por aquela mulher linda, com 1,70 de altura, corpo esbelto, cabelos loiros encaracolados e olhos cor de mel, sua boca grande,com lábios carnudos, eu só pensava em ter aquela mulher pra mim. Então perguntei seu nome, onde e como eu poderia encontrá-la, ela disse que seu nome era Elisandra mais eu podia chamá-la de Lisa e que seu horário encerraria em 30 minutos e ela precisaria ir até o quartel pra fazer o seu diário e logo iria pra sua casa. Ai ela pediu que eu a seguisse sem chamar atenção, e foi o que eu fiz. Ela saiu do quartel e eu a esperava na esquina, ela montou na minha garupa ainda fardada, colocou o capacete que eu sempre carrego, para eventuais caronas como aquela. Ela me abraçou, então a levei até minha casa, entramos nos beijando loucas de tesão, tirei sua camisa e seu sutiã e meus olhos viram seus lindos seios com uma pequena marquinha do biquíni. Peguei uma garrafa de vinho e nos encaminhamos até meu quarto, chegando la ela já me me enquadrou e disse que eu teria que responder pelas minhas consequências, por ter a olhado daquela maneira na pista e exalando um perfume sensual, ela me beijou demoradamente e foi descendo pelo meu corpo todo, tirando minha roupa, sua boca era macia e quente. Então ela me virou de costas como batendo uma geral, pegava nos meus seios com uma mão e com a outra acariciava minha buceta, que já estava toda melecada, Virei de frente pra ela e comecei beijar seus seios duros e ela suspirava e gemia gostoso, ela então me empurrou me jogando de costas na cama e foi começou beijar meus seios e voltou até minha boca e disse pra fazermos um 69 bem gostoso, eu estava com tanto tesão que cheguei com minha língua naquela bucetinha linda, depilada e comecei a dar leves mordidas e lambidas, mas não resisti em apenas chupar e cravei minha língua toda dentro da sua caverna úmida e quente, e ela também me chupava muito deliciosamente, nós estávamos tão excitadas que em poucos minutos gozamos juntas deliciosamente, engoli todo seu gozo com minha boca.

Após aquele orgasmo, voltamos a nos beijar, e percebi que ela ainda queria mais e eu não excitei em satisfazê-la, beijei seu pescoço, seus seios e desci novamente até a sua bucetinha e chupei com mais vontade ainda, e ao ouvir seus gemidos e suspiros, esfreguei meu dedo no seu cuzinho e ela soltou um grito alto revelando que estava gostando, e eu enfiei meu dedo naquele cuzinho apertado e com minha língua brincava com seu grelo e não demorou muito pra ela explodir num orgasmo delicioso novamente, ela já exausta e quase sem fôlego me disse que queria sair comigo outra vez, então trocamos nossos numeros e eu disse que seria um enorme prazer poder reecontrá-la pra me satisfazer novamente o meu fetiche de transar com uma policial. E a partir daquele dia nos falavamos quase todos o dias mas nunca dava certo de nós encontrarmos. Até que um dia ela me me ligou dizendo que depois de dois anos estressantes e sem tirar férias, finalmente saiu a suas tão sonhada e desejada férias e mesmo sem muita vontade de viajar, seguiu os conselhos dos seus amigos policiais e concordando com eles resolveu que iria fazer uma viagem e respirar novos ares. Escolheu a cidade de Holambra no interior de São Paulo. Uma Cidade linda, pacata e com flores em toda parte. onde ela nascera, mas que logo no primeiro mês de idade seus pais se mudaram e ela nunca mais retornou. E ela queria paz e sossego pra sua cabeça e pro seu corpo e conhecer sua cidade natal, onde tudo seria novidade pra ela. Então ela chegou em casa e foi direto pro banho, e depois ela me ligou dizendo que se eu tivesse de boa ela gostaria de ter minha companhia nessa sua viagem. E como eu tinha tirado uma semana pra mim descansar também eu topei na hora, então ela me disse que iriamos de moto, eu na minha e ela com a sua e combinamos de sair no dia seguinte a tarde, que era uma quinta feira. Chegando o dia seguinte no horario combinado ela parou no portão da minha casa. Pedi pra ela entrar pois eu estava me trocando, coloquei minha roupa pra viajar de moto, e coloquei algumas mais confortável na mochila. Roteiro traçado com algumas dicas dos seus conhecidos, tudo pronto partimos. Chegamos no Hotel que estava lotado, pois era a festa das flores que acontece todos os anos na cidade. A recepção tava pilhada de gente e sem querer Liza esbarrou numa guria e a bolsa dela caiu. Liza então educadamente se abaixou se desculpando e pegou a bolsa e entregou e nesse momento sentimos um perfume delicioso que exalava daquela mulher estonteante. Eu que não sou boba nem nada percebi que rolou um clima pelos olhares das duas. Ai aquela mulher se mostrando super educada se apresentou pra nós dizendo se chamar Rafaela (Rafa para os amigos) e da sua boca saiu um sorriso encantador. Eu e Liza ficamos boquiabertas, com o jeito meigo da Rafa. Ela então perguntou quais eram os nossos nomes, nós nos apresentamos e ela disse que estava na cidade por causa da festa e do leilão de flores pois ela era proprietária de uma rede de floricultura em São Paulo e em Curitiba, que com certeza nós iriamos esbarrar como ela novamente durante a semana. Nós sorrimos, e ela se despediu e subiu para seu quarto. Liza a seguiu com o olhar e viu que ao subir pela escada Rafa deu uma olhada e uma picadinha com um sorriso malicioso. Que nos deixou completamente arrepiadas. Então retribuímos o sorriso e aquela deusa ruiva, de rosto meigo e angelical e com um olhar sedutor, sumiu no final da escada. Então chegou a nossa vez, registramos e subimos para o nosso quarto também. Tiramos nossas roupas das mochilas e colocamos um shortinho e uma blusinha leve cada uma, pois o calor estava infernal. Saímos para um passeio pra conhecer a cidade. E já era quase noite quando voltamos. E quando chegamos na recepção disseram que havia um recado pra nós. Liza pegou o papel que dizia que a Rafa gostaria que nós duas fizéssemos companhia a ela no jantar e que assim que tomarmos nosso banho fossemos até seu apartamento que era o 210.

Liza me olhou sorrindo e disse, que se Rafa queria a nossa companhia, então ela teria com certeza e me abraçou me beijando deliciosamente. Nos jogamos na cama abraçadas e sorrimos de tudo que estava nos acontecendo. Depois de alguns minutos nos levantamos e fomos pro banho. Nos ensaboamos uma a outra, nos secamos, nos trocamos de roupas e fomos até o quarto da ruiva que ficava no mesmo andar que o nosso. Batemos na porta e imediatamente ela se abriu. E aquela linda e doce mulher com uma voz meiga e sedosa, nos convidou pra entrar e nos serviu uma taça de vinho. Rafa vestia uma bermuda branca e uma blusinha beje que destacava sua pele morena, Rafa então nos disse que aquela noite nós seriamos suas convidadas, agradecemos o convite e começamos conversar. Depois de alguns minutos de conversa fomos para o restaurante jantarmos. Terminamos o jantar e Rafa pegou duas garrafas de vinho e subimos para o seu quarto. Sentamos na cama, e começamos conversar e dar risadas, então Rafa se levantou e ligou a tv, reduziu a claridade da luz. Liza apenas olhava cada detalhe da Rafa, seus gestos, seu andar e seu corpo, e me olhava com um sorriso safado. Rafa então voltou pra cama, arrumando os travesseiros, nos chamando pra encostarmos ao seu lado, pra ficarmos mais confortáveis e tiramos nossos tênis. Sentamos encostadas na cabeceira da cama e Rafa ficou entre nós duas bem juntinhas e o aroma suave de mulher tornava embriagante aquele quarto. Começou um filme romântico na TV e ficamos comentando sobre os personagens. Quando passou uma cena de amor, Rafa colou abriu suas pernas e as colocou sobre as nossas e segurou nossas mãos com uma força insinuante. Aquele contato nos deixou eletrificadas. Então apertei sua mão, e nos olhamos e nossas bocas foram se aproximando lentamente e demos um beijo gostoso, sensual e quente, que instigou Liza fazendo ela se juntar a nós num beijo triplo delicioso, enquanto nossas carícias começavam. Estavamos sedentas por sexo, e nossos corpos estavam em brasas. Nossas mãos femininas percorriam cabelos, braços, barrigas e bumbuns até chegar em nossos seios com mamilos rígidos. Eu e Liza caímos de boca naqueles seios deliciosos da Rafa e nossas bocas percorriam todo o teu corpo. Então livramos das nossas roupas. E Liza desceu com sua boca até o vão das pernas de Rafa e roçou seus dedos em sua calcinha e sentiu que já escorria o seu melzinho. Rafa pegou a mão de Liza e a colocou por por dentro da sua calcinha e eu me deliciava com seus seios e boca. Liza deslizou seus dedos na porta da sua gruta quente e inundada. Rafa se contorcia e gemia alto. Eoliza então com sua boca felina foi tirando sua calcinha bem devagar e Rafa que já não aguentava mais de tanto tesão escancarou suas pernas, pedindo mais e mais. Liza excitadíssima, começou então um banho de língua de cima a baixo naquela buceta deliciosa. Acariciou, mordeu, chupou com frenesi. Então ela subiu até nós e novamente colaramos nossos lábios. Então Rafa desceu com suas mãos chegando até nossas bucetas que já estavam meladas e colocou seus dedinhos em cada uma fazendo movimentos de entra e sai, nos deixando loucas. Enquanto ela brincava com nossas entranhas, sentia nossos toques suaves na sua xaninha também. Nossos corpos já estavam suados e enlouquecidos. E eu quis sentir o seu gosto também, desci beijando seu corpo e coloquei minha boca no lugar que mais latejava nela, a sua buceta. passeei com minha língua nos seus enormes lábios, circulando e saboreando o gosto do seu mel. Rafa se contocia de prazer. Liza com suas mãos ágeis foi um pouco mais além, e penetrou seus dedos dentro daquele cuzinho liso e apertado de Rafa fazendo movimentos de vai e vem. E eu continuava com minha língua explorava sua caverna em chamas e de leve tocava seu clitóris inchado e duro e rafa já estava em êxtase com nossas caricias. E Liza seguia com seus movimentos com os dedos no seu cuzinho e ao mesmo tempo acariciava os seios de Rafa e os apertava.

E nessa incontrolável sessão de carícias. Rafa foi ao extremo e explodiu num orgasmo alucinante soltando um grito de imenso prazer. Eu com meus lábios lambuzados do seu mel, alcancei suas bocas, e as Beijei fazendo elas sentirem o gosto de um prazer incomparável. Então Eu e Liza deitamos no peito de Rafa e descansamos por alguns minutos sentindo sua respiração ofegante. Alguns minutos depois Rafa começou massagear nossas coxas e lambeu nossos seios macios, fartos e mordiscando nossos mamilos. Se levantou, ajoelhando na cama e se abaixou, até nossas grutas que estavam inundadas. E revezando percorreu com seus dedos massageando nossas xaninhas e com sua língua macia lambia nossos clitóris e os chupando de leve e rápido. Não demorou muito pra que nós duas explodíssemos num gozo intenso e soltarmos gritos de um prazer magnífico. Foram 5 dias de encantamento e de prazer que parecia que o mundo parou pra nós três naquela cidade diferente e encantada, que fez nascer uma amizade e um amor sincero entre três mulheres apaixonadas

E foi assim que conheci uma policial mais que especial e uma mulher indescritível, e passei mais um final de semana delicioso com essas duas mulheres maravilhosas.

Espero que gostem.

Beijos da Kelly

Previous post

De mansinho ela chega lá

Next post

Levantou a saia da amiga e o tesão veio a tona

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *