Contos Eróticos

[Conto Erótico] No banheiro do barzinho com a amiga

Me chamo Laura, tenho 22 anos-bemm gostosinha-Morena, cabelo negro longo e liso, olhos castanhos, boquinha carnuda, Meus seios são medianos, em compensação meu bumbum é bem grande e empinado.
Depois de me apresentar a vocês quero apresentar a minha história e consequentemente a minha amiga gostosinha-ela se chama Vivi,uma garota incrivelmente deliciosa, seus seios são fartos, seu bumbum empinado e só de pensar nela eu fico molhadinha.

Conheci a Vivi no colégio, ela: uma menina experiente pela idade, ja sabia muito bem o que queria- eu inocente de tudo, ainda virgem e nem sabia o que era gozar.
Acredito que foi exatamente isso que encantou Vivi a minha inocência. no colégio viramos amigas, mas ela sempre deixou claro o que realmente queria comigo e isso envolvia a língua dela e a minha bucetinha.
Eu sempre neguei,nunca senti atração por mulheres, mal sabia o que me esperava em um futuro próximo.
O colegial acabou e nós sempre mantivemos a amizade, comecei a namorar um cara e fui ficando cada vez mais safada, só queria saber de sexo.certo noite, sozinha no meu quarto me deparei assistindo filme pornô de lésbicas-duas mulheres se chupando e aquilo me deu um tesão, imenso, comecei a me masturbar pensando na safada da minha amiga, meus seios endureceram, estava louca de tesão,os movimentos das minhas mãos ficavam cada vez mais rápidos e acabei gozando gemendo alto e falando o nome da Vivi, nossa que delícia de menina, como pude negar aquela bucetinha?
Não me contive, na mesma hora mandei uma mensagem pra ela perguntando se ela queria sair comigo e ela aceitou, moro em São Paulo-capital-e o que não falta aqui é balada/barzinho, fomos em um bem conhecido na Augusta detalhe:o meu namorado também foi. Nós conversamos e bebemos muito, a cada gole de bebida, eu ficava mais quente e com mais tesão, me imaginava chupando aquela bucetinha gostosa, eu olhava pra ela na mesa, acariciava suas coxas e ela que é muito safada ficou mordendo seus lábios inferiores e aquilo me inflamou de tesão, meu namorado me deu um beijo quente, fiquei de olhos abertos, , olhando para aquela puta e ela com uma cara de safada, levou seu dedo até sua boca e chupou disfarçadamente.
Ela ja sabia o que eu queria, foi então que me chamou para ir ao banheiro.
-Tiago, vou roubar a Laura um pouco, mulheres precisam de companhia no banheiro.
Haha precisamos mesmo!
Meu namorado ja estava bêbado e nem se importou, mas de qualquer forma não teria motivos para desconfiar de duas amiguinhas do colegial.
Chegamos ao banheiro e por sorte estava vazio, ela sussurrou no meu ouvido:”Vou te fazer gozar sua vadia.”
Me jogou para dentro de umas das cabines, trancou a porta e me beijou loucamente, entre os beijos frases como “eu sempre quis te pegar” escapavam da boca daquela gostosa.Estava com um vestidinho preto básico, meio transparente o biquinho dos meus seios estavam quase que rasgando meu vestido de tão rígidos que estavam . Vivi tirou meu vestido, começou a chupar os meus peitinhos durinhos e a sua mão estava cada vez mais próxima da minha vagina, eu gemia bem baixinho no ouvido dela,a xingava de vadia e falava para continuar, ela chegou na minha bucetinha e começou a tocar o meu grelinho, nossa que tesão, não para. Sentei na privada e ela abriu as minhas pernas e começou a me chupar bem devagar, como se estivesse degustando um bom prato, depois acelerou, eu gemia e a xingava,segurando seus cabelos com força eu pressionei mais a cabeça dela na minha buceta, eu gozei como nunca havia gozado antes na vida, aquela língua me satisfez de uma maneira única e eu só pensava em retribuir sem me importar com o tempo que estavamos naquele banheiro e o que o meu namorado iria pensar-foda-se.
A coloquei no lugar em que estava sentada e disse: –
agora é minha vez sua cachorra
Ela também vestia um vestido, mas nós duas ja estávamos nuas há muito tempo.
Eu lambi o corpo inteiro, estava mergulhada naqueles seios maravilhosos, enquanto os chupava, eu a masturbava e seus gemidos estavam ficando cada vez mais alto, eu estava louca para chupar aquela bucetinha rosinha e lisinha, mesmo inexperiente com mulheres eu cai de boca e dei o meu melhor, a chupei com vontade, enquanto eu metia minha língua na sua bucetinha, eu a olhava e seus olhos fechados, sua boca aberta gemendo de prazer, enfiei dois dedinhos no seu buraquinho, ela enlouqueceu e só sabia dizer: Não para, não para, que delícia amiga, não para continua. Eu senti seu melzinho na minha boca, que delícia de boceta, depois que ela gozou, sentei no seu colo e nos beijamos freneticamente, voltei pra mesa, meu namorado não estranhou a demora e me beijou, aposto que sentiu o gostinho da bucetinha da Vivi.

Previous post

Keira e Katy Rose

Next post

4 novinhas masturbando juntas na cama

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *