Contos Eróticos

[Contos eróticos] Pegando ela de quatro

Olá! Nesse conto falarei a respeito de uma mulher de 32 anos que fiquei faz uns 3 meses… Ela é morena e tem olhos verdes, é alta e muitoooo gostosaaa. Ah! E é mineira (me amarro num sotaque). Eu e Natália nos conhecemos através de uma amiga que trabalha com ela. As duas são concursadas e por isso Natália teve que vir morar no sul. Quando fomos apresentadas, já sabia que ela gostava de mulher, o que facilitou demais. Tudo o que tinha que fazer era ficar conversando com ela e marcar um jantar para “mostrar a cidade”, já que ela não costumava sair e tinha poucos amigos. Bom, foi o que eu fiz, marquei de levar ela no Outback(que fica em um shopping da capital) na sexta-feira. Chegado o dia, ás 20hs paro em frente ao prédio que ela mora e fico esperando meia hora até ela aparecer.. Valeu muito a pena! Ela estava de vestido preto, colado e pouco acima do joelho, de salto e cabelo solto. Linda!! Mulher alta e de salto… Nossa… Casava fácil! Eu estava de “terninho” e scarpin(tinha uma reunião as 22:30).
Fomos até o shopping, conversamos sobre moda e entramos no Outback. Conversa vai, conversa vem, recebo uma ligação do meu sócio dizendo que a reunião seria no sábado. Comuniquei a ela e ela abriu um sorriso lindo… Aproveitei a situação e pedi bebidas… Bebemos várias margueritas e começamos a falar de relacionamentos. Ela disse que estava solteira há 8 meses e que estava “precisando relaxar”. Rimos bastante… Aproveitei e disse que eu não costumava namorar mas que ficava com algumas mulheres (quis deixar claro que eu curtia mulher). Ela sorriu de novo… Papo vai, papo vem, olho no relógio e já eram 23hs. Ela me pergunta onde eu vou dormir, porque moro em outra cidade e eu disse que não teria problema, que dirigia rápido e que logo estaria em casa. Ela disse que não seria certo porque havíamos bebido e que então era para eu dormir em um hotel. rsrs… Saímos de lá e entramos no carro. Fui dirigindo e entrei em um motel, não via a hora de pegar ela. Quando ela viu que estávamos entrando ali, colocou a mão na minha perna e apertou. Coloquei o carro no box e entramos. No que fechamos a porta, já começamos a nos beijar, enquanto passava as mãos pelos seios dela. Coloquei a mão no cabelo dela e puxei. Ela deu um gemido, cheguei no ouvido e disse: “Vai ser minha putinha hoje, vai fazer o que eu quiser”. Ela ficou com muito tesão. Tirei o vestido dela e beijei os seios, o biquinho estava bem durinho na minha boca, fui descendo até a calcinha, comecei a beijar as coxas e ela dava uns gemidos baixinhos… Até que passei a língua por cima da calcinha, ela disse: “Chupa vai… deixa eu sentir sua língua”. Óbvio que não chupei. Tirei a calcinha dela e disse: “Quero tu de bruços na cama, agora!” Ela ficou de bruços e eu disse: “Empina a bunda, vadia!” Ela empinou e eu meti dois dedos naquela buceta gostosa… Ela tava toda molhada… Começou a rebolar e a gemer… Comecei a massagear o cuzinho dela com meu polegar e ela gemia mais alto ainda. Que puta gostosa! Meti meu polegar naquele cuzinho apertadinho, foi quando ela disse: “Fode com força que vou gozar”, parei de fazer tudo e dei um tapa na bunda dela, ela deu um gemido de dor e eu disse: “Vai gozar na minha boca”. Deitei e mandei ela sentar na minha boca. Nossa… Ela esfregava a bucetinha na minha cara e eu ficava apertando a bunda dela. Até que meti minha língua bem no fundo daquela buceta e ela gozou.. Foi muito gostoso, fiquei com a cara toda melada… Depois disso ela tirou a minha roupa e…
… fica para um próximo conto. ?

Obrigada por terem lido e espero que tenham gostado!

*Os meus contos são baseados em historias que realmente aconteceram comigo, ou seja, NÃO são fictícios!
**Respondo todos os comentários, se alguém não recebeu minha resposta, por favor dê uma olhada na pasta “lixo eletrônico”, ás vezes meus emails caem lá.

Previous post

Segurando no rabo de cavalo da amiga pra ela chupar forte

Next post

Mulatas fervorosas no sexo

1 Comment

  1. gerlania
    set 6, 2016 at 8:47 pm — Responder

    Gostei do seu conto

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *